Cerca das 09h20 em Lisboa, o EuroStoxx 50, índice que representa as principais empresas da zona euro, estava a cair 0,53% para 3.096,61 pontos. As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt estavam em baixa, a caírem 0,46%, 0,71% e 0,67%, bem como a de Milão, que estava a descer 0,62%. Madrid era a exceção, já que estava a subir 0,29%.

Depois de ter aberto em baixa, a Bolsa de Lisboa invertia a tendência e, cerca das 09h20, o principal índice, o PSI20, estava a valorizar-se 0,10% para 5.064,62 pontos.

Em Nova Iorque, Wall Street terminou em alta na sexta-feira, com o Dow Jones a subir 0,70% para 16.314,67 pontos, depois de ter subido a 19 de maio passado até aos 18.312,39 pontos, o atual máximo de sempre desde que foi criado.

Ao nível cambial, o euro abriu hoje em alta no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,1184 dólares, contra 1,1174 dólares no fecho de sexta-feira. O Banco Central Europeu (BCE) fixou na sexta-feira o câmbio de referência da divisa europeia em 1,1151 dólares.

As eleições realizadas no domingo na Catalunha deram aos independentistas a maioria dos deputados, mas não do número de votos, ainda que os investidores estejam mais preocupados com os efeitos destas na estabilidade do Governo que venha a sair das eleições gerais que se realizarão em Espanha antes do final do ano.

Entre as referências da semana destaca-se a publicação da taxa do desemprego na zona euro e nos Estados Unidos.

O barril de petróleo Brent, para entrega em novembro, abriu hoje em baixa, a cotar-se a 48,06 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, menos 1,07% do que no encerramento da sessão anterior.