O ministério das Finanças grego anunciou esta segunda-feira mais alívios do controlo de capitais, em vigor desde junho, que incluem designadamente mais transferências de dinheiro para o estrangeiro e a abertura de novas contas.

Segundo o novo decreto do ministério das Finanças grego, as transferências para o estrangeiro passam a ter um limite máximo de 500 euros por mês por pessoa e deverão ser feitas através de remessas bancárias e postais.

Para incentivar o regresso do dinheiro de contas estrangeiras à Grécia, o decreto prevê que a quantidade transferida para depósitos nacionais poderá ser de novo transferida, em parte ou na totalidade, para o exterior.

As novas medidas também permitem a retirada imediata de até 10% da quantidade transferida a partir do estrangeiro, incluindo se o montante for superior a 420 euros, que é o limite máximo de levantamento de ‘cash’ por semana.

Os jovens que comecem a estudar, os que participam no programa universitário Erasmus e os que iniciam o serviço militar passam a poder abrir novas contas bancárias.

Para os cidadãos que têm depósitos a prazo o decreto permite que estes os cancelem antes do vencimento e que retirem até 1.800 euros por mês se o montante for para gastos familiares ou obter a totalidade do dinheiro se o pedirem para comprar bens imobiliários.

A retirada de dinheiro nas caixas automáticos (Multibanco) continua a estar restringida a 60 euros por dia, ou a 420 por semana, se forem retirados de uma só vez.

Depois do anúncio de um referendo sobre as negociações com os credores, Atenas impôs um controlo de capitais a 29 de junho que manteve os bancos fechados durante três semanas.