O norueguês Anders Breivik, autor confesso dos atentados de 2011 que mataram 77 pessoas, ameaçou começar uma greve de fome pelas condições da prisão onde está a cumprir pena.

Segundo Breivik, e como conta o Telegraph, as condições prisionais não só não melhoraram como pioraram drasticamente, alegando que foi confinado, desde o dia 2 de setembro, ao isolamento numa cela sendo que lhe é permitido sair por, apenas, uma hora por dia. Para além disso o norueguês afirma que tem cada vez menos tempo disponível com o pessoal da prisão e que a comunicação com outras pessoas apenas é possível através de uma pequena abertura na porta.

Numa carta aberta que o próprio enviou aos órgãos de comunicação na Noruega e na Suécia, o partidário de extrema-direita explica “vai continuar a greve de fome até morrer. Não aguento mais.”

Breivik foi condenado a 21 anos de prisão, cumprindo a pena na prisão de Skien, no sul de Oslo. Depois de conhecer o veredito do tribunal,  o recluso sorriu, fez a saudação da extrema-direita e pediu desculpa a todos os extremistas por não ter conseguido matar mais pessoas.