A cinco dias do Natal. É esta a data marcada por Mariano Rajoy para as eleições gerais em Espanha. O primeiro-ministro espanhol escolheu 20 de dezembro para ter mais tempo até meio de janeiro. “Se fossem a 13 de dezembro, tínhamos que constituir o Parlamento praticamente em cima das festas. Assim há um pouco mais de margem, até 14 de janeiro. Portanto podemos aprovar orçamentos, fazer escolhas e em seguida ter uma margem para, depois das festas, constituir o Parlamento”.

É o El País quem cita o primeiro-ministro de Espanha e acrescenta que a escolha da data não foi consensual. Segundo o jornal, a maioria dos dirigentes do Partido Popular e do Governo consideram que o dia 20 está muito próximo da quadra natalícia, altura em que “muitos espanhóis estão de viagem e fora das suas casas”. Recorde-se que, se as eleições se realizassem a 13 de dezembro, o Parlamento teria de ser constituído até 7 de janeiro — um dia depois do dia dos Reis, data marcante em Espanha.