Cristiano Ronaldo disse esta sexta-feira que nunca pensou em tornar-se no melhor marcador da história do Real Madrid, que homenageou o futebolista português pelos 324 golos marcados ao serviço do clube espanhol. “Para mim é uma honra receber este prémio, nunca pensei, quando vesti pela primeira vez esta camisola, ser o melhor marcador do melhor clube do mundo e bater o meu amigo Raúl e o grande Alfredo di Stéfano”, afirmou.

Cristiano Ronaldo agradeceu, entre outros, aos colegas, responsáveis do clube e aos quatro treinadores que o comandaram nos blancos, enumerando Manuel Pellegrini, José Mourinho, Carlos Ancelotti e Rafael Benítez, porque sem eles não era possível atingir estes números. Na quarta-feira, ao marcar os dois golos frente ao Malmo, na Liga dos Campeões, Cristiano Ronaldo ultrapassou Raúl como melhor marcador da história do clube, com 324 tentos, apontados em 308 encontros.

https://www.youtube.com/watch?v=aAwmkkEKlRM

O presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, considerou que este é “um dia muito emocionante para todos os madridistas“, porque um jogador do clube “logrou algo que parecia quase impossível”.

“Só com o desafio permanente ao impossível se pode lograr a eternidade e isso fez o Cristiano. É o melhor marcador do melhor clube do mundo e da história gloriosa do Real Madrid, que teve jogadores com Di Stefano e Raul”, disse.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Para Florentino Pérez, o que Ronaldo alcançou é “algo de irrepetível, que só se entende com a vontade de melhorar a cada dia”. “O teu nome já faz parte da lenda do Real Madrid. Todos têm a honra de pertencer a um clube em que Cristiano Ronaldo fez história. (…) Cristiano, o ‘madridismo’ te adora. (…) És um exemplo par todos os que amamos o futebol, tanto dentro como fora do campo”, referiu.

Na cerimónia, que decorreu na tribuna de honra do estádio Santiago Bernabéu, estiveram presentes, entre outros, os jogadores do plantel do Real Madrid, o treinador Rafael Benítez, o empresário Jorge Mendes e a mãe e o filho do futebolista luso.