A criadora de moda Fátima Lopes apresentou hoje, em Paris, a coleção primavera/verão 2016, que “levantou um bocadinho o véu” da sua nova marca FL e mostrou a sua terceira coleção de sapatos.

“Nasce uma nova marca, que é a FL, uma linha mais simples, mais casual”, disse a designer de moda à Lusa, momentos antes do desfile no Salon des Miroirs, à margem da programação principal da Semana de Pronto-a-Vestir de Paris (França).

“Hoje aqui é levantado um bocadinho o véu. Misturadas com as sedas e rendas e as peças mais sofisticadas, estão também algumas peças muito mais simples, as malhas em viscoses de sedas, a pensar num mercado muito mais abrangente”, descreveu a estilista, precisando que o resultado é “um verão 2016 para todas as ocasiões, porque as mulheres precisam de roupa bonita, feminina, para vestir a todas as horas do dia e em todo o tipo de eventos”.

Fátima Lopes apresentou também a terceira coleção de sapatos, prometendo que “a partir de agora, em todos os desfiles da Fátima Lopes, haverá quase a mesma quantidade de modelos de sapatos como de peças de vestuário”.

A designer, habituada às passerelles parisienses, apostou em duas linhas, alternando entre o sapato raso, de cunha ou compensado e o sapato com salto agulha, algures entre o casual e o sofisticado.

A criadora quis resumir a coleção primavera/verão ao título “a simplicidade é a chave para o brilho”, porque vê “a simplicidade como uma máxima de sofisticação”, explicando que “a coleção é muito elegante, feita com materiais nobres, muito rica em detalhes, jogos de misturas de sedas com rendas, sobreposições, plissados, detalhes gráficos e geométricos”.

As propostas incluem vestidos muito curtos e decotes profundos, plissados, detalhes gráficos, ombros e costas nus, com uma palete de cores a jogar com pretos e brancos, tons ácidos ‘applemint’, lilases e beges e alguns dourados.

Fátima Lopes chegou este domingo a Paris, mas pôde votar para as eleições legislativas, aproveitando para deixar uma mensagem aos vencedores: “Espero, desejo que o novo Governo que agora toma posse tenha atenção à cultura, porque um país sem cultura é um país pobre e nós precisamos que o nosso país seja visto pelo lado positivo. Por favor, tenham atenção à cultura em Portugal.”

A representar Portugal no ‘calendário off’ da Semana de Pronto-a-Vestir de Paris, estiveram também Luís Buchinho, na sexta-feira, no Conservatoire National des Arts et Métiers, e Diogo Miranda, no sábado, no Espace Pierre Cardin.