Instalar um cano é sinónimo de buracos e escavações. Construir uma conduta de água pluvial também. Mas agora significa igualmente fazer descobertas milenares.

O americano James Bristle queria apenas construir uma conduta de água pluvial. Durante o processo, deparou-se com uma estaca retorcida que estava a dificultar os trabalhos. Achava ele que era uma estaca. Mais tarde descobriu que se tratava de um esqueleto de um mamute com 11 mil anos.

Segundo cita o Diário de Notícias, Bristle afirmou, em declarações ao Ann Arbor News, que, afinal, a tal estaca “era provavelmente um osso da costela, que veio à superfície. Estava coberto de lama.”

Confirmada a descoberta foi chamada uma equipa de cientistas da Universidade do Michigan criando-se imediatamente um perímetro fechado para recuperar as ossadas do animal pré-histórico.

Aqui fica o momento da retirada do esqueleto do animal:

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ainda foi possível recuperar um quinto do mamute, incluindo o crânio, várias vértebras, costelas e ambas as omoplatas. O animal teria uma idade à volta dos 40 anos na altura da morte.