O grupo Portucel aprovou a realização de um investimento de 120 milhões de euros para desenvolver uma área de negócio do tissue (papel para fins sanitários) na sua fábrica de Cacia em Aveiro.

No entanto, e de acordo com um comunicado, o projeto só começará a ser desenvolvido depois da obtenção de uma decisão favorável da candidatura aos incentivos financeiros e fiscais do Estado, que será apresentada à Aicep.

Em causa está a construção de uma nova linha de produção de papel tissue e a transformação em produto final com uma capacidade de 70 mil toneladas. Esta unidade permitirá reforçar a capacidade total do grupo para 130 mil toneladas por ano neste setor.

A entrada da Portucel na nova área de negócio corresponde a uma opção estratégica. O grupo aposta num modelo de negócios que assenta numa estratégia de integração directa de pasta na produção de tissue, daí a escolha do complexo fabril de Cacia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Nos últimos meses, foram desenvolvidos trabalhos preparatórios, incluindo estudos de
viabilidade e de pré-engenharia, tendo em vista a identificação das soluções mais adequadas
em termos técnicos, de localização e das capacidades a instalar de produção e de
transformação.

Uma vez verificadas as condições necessárias para a realização deste investimento, a Portucel
prevê a possibilidade de iniciar a sua operação ainda durante o primeiro semestre de 2017.