A Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP) disse que um guarda prisional foi agredido a murro por um recluso na prisão de Castelo Branco durante a realização de um teste de alcoolemia.

“No momento em que se procedia ao teste de alcoolemia, um dos reclusos, de modo inopinado, agrediu com um murro na face um dos elementos da vigilância, tendo a situação sido imediatamente resolvida pelos três elementos da guarda prisional presentes no local”, refere a DGRSP em comunicado enviado à agência Lusa.

Segundo o documento, o incidente verificou-se durante a abertura matinal das celas e camaratas, quando quatro reclusos manifestaram “comportamento desadequado, presumivelmente resultante de consumo de substância alcoólica produzida artesanalmente”.

A DGRSP informa ainda que a situação foi imediatamente resolvida pelos três guardas prisionais que estavam presentes no local e adianta que os guardas “foram, por precaução, ao hospital do Serviço Nacional de Saúde [Hospital Amato Lusitano de Castelo Branco], tendo já regressado todos ao estabelecimento prisional”.

À Lusa, fonte da DGRSP disse ainda que alguns dos reclusos envolvidos neste incidente fazem parte do grupo de oito que no mês de abril estiveram internados no hospital de Castelo branco por consumo de substâncias ilícitas.

A mesma fonte confirmou que os reclusos envolvidos hoje nos desacatos acusaram álcool no sangue, produto que foi produzido artesanalmente no interior da prisão.