O Sporting negou que tenha quebrado as regras do fair-play financeiro imposto pela UEFA, negando ainda que a entidade que tutela o futebol europeu tenha ‘chumbado’ as contas do clube ‘leonino’. “A Sporting Clube de Portugal, SAD tem vindo a cumprir as suas obrigações decorrentes do acordo celebrado com o Club Financial Control Body da UEFA, no passado mês de maio, o qual vigora até ao final da corrente época desportiva de 2015/16”, pode ler-se no primeiro de seis pontos do comunicado enviado pelo clube à CMVM.

De acordo com a comunicação social, a UEFA teria aberto uma investigação às contas do clube de Alvalade por este desrespeitar as regras do fair-play financeiro, que ‘obrigam’ a que o clube não apresente prejuízos acumulados superiores a 30 milhões de euros no conjunto das épocas 2014/15, 2013/14 e 2012/13, algo que os ‘leões’ dizem estar a cumprir.

“Na época de 2012/13, a Sporting, SAD apresentou um prejuízo de 43,5 milhões de euros, na época seguinte de 2013/14 apresentou um lucro de 8,6 milhões de euros. Deste modo, para a época 2014/15, para efeitos de cumprimento das regras do Fair Play da UEFA e do break-even agregado das três épocas, seria suficiente um resultado positivo de 4,9 milhões de euros”, pode ler-se.

Ainda segundo o clube, “é público” que o exercício que terminou no passado 30 de junho, cujo resultado será reportado à UEFA a 15 de outubro, teve um saldo positivo superior aos referidos 4,9 milhões de euros, resultado que deixa o clube de Alvalade dentro das regras impostas pela UEFA. A concluir, o Sporting admite que as suas contas vão continuar a ser ‘vigiadas’ pela UEFA, tal como acontece com todos os clubes participantes em competições tuteladas por esse organismo.