O Comité Olímpico Internacional defendeu hoje uma candidatura “externa, credível e de elevada integridade” à presidência da FIFA, no dia em que foram suspensos o presidente demissionário do organismo mundial de futebol e o principal candidato à sua sucessão.

“[A FIFA] deve estar aberta à apresentação de uma candidatura externa, credível e de elevada integridade, que consiga pôr em prática as reformas necessárias a devolver a credibilidade à instituição”, observou o presidente do organismo olímpico, Thomas Bach, em comunicado.

O presidente demissionário da FIFA, o suíço Joseph Blatter, e o presidente da UEFA, o francês Michel Platini, foram hoje suspensos provisoriamente por 90 dias pelo Comité de Ética do organismo que rege o futebol mundial.

Blatter e Platini – que é o principal favorito a suceder ao suíço na presidência da FIFA, nas eleições marcadas para 26 de fevereiro de 2016 – foram suspensos em consequência da implicação no escândalo de corrupção que atingiu a instituição.

O secretário-geral da FIFA, o francês Jérôme Valcke, foi suspenso provisoriamente por 90 dias, e o sul-coreano Chung Mong-Joon, que também já assumiu a candidatura à sucessão de Blatter na presidência do organismo, foi suspenso por seis anos e multado em 100.000 francos suíços (perto de 91.000 euros).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR