Diogo Feio, dirigente do CDS, manifestou esta sexta-feira a sua “enormíssima simpatia” pela candidatura de Marcelo Rebelo de Sousa, anunciada poucas horas antes.

O político centrista realça o curriculum de cidadão invejável e não tem qualquer dúvida: “O meu voto será em Marcelo Rebelo de Sousa”. No entanto, o vice-presidente do CDS, que intervinha no programa Frente-a-Frente da SIC Notícias, teve o cuidado de salvaguardar que falava a título pessoal.

O responsável lembrou que os dois partidos da coligação, CDS e PSD, acordaram esta semana que vão procurar uma posição comum para as presidenciais, que pode passar pela liberdade de voto ou indicação direta de um candidato. Deixou ainda a nota de que a grande prioridade do momento é a governabilidade do país.

Num debate com o socialista Carlos Zorinho, Diogo Feio revelou ainda a convição de que a candidatura de Marcelo “ultrapassa bastante o espaço político de que é originário”, pela demarcação do seu curriculum de cidadão que qualifica de “invejável”.

Zorrinho destacou os três excelentes candidatos à presidência. Manifestou a preferência por Maria de Belém, pela sua experiência política e de sociedade civil, que espera poder vencer Marcelo Rebelo de Sousa na segunda volta. Mas se a segunda volta for disputada por Sampaio da Nóvoa, Zorrinho acredita que os socialistas estarão empenhados na sua eleição. Sublinhou ainda que é importante que as presidenciais não sejam um tema de divisão interna.