Rádio Observador

Saúde

Dormir ou fazer exercício: qual é mais importante?

726

Muitas vezes a única coisa que o obriga a levantar-se da cama para ir fazer exercício, depois de ter adiado o despertador três vezes, é a culpa. Mas será que dormir não é também crucial?

Getty Images

Autor
  • Carolina Santos

Ninguém gosta de ouvir o despertador tocar às seis da manhã, muito menos quando está frio e o pensamento de que devia ir correr para queimar o empadão do jantar teima em martelar-lhe a cabeça. Muitas pessoas levantam-se porque são pressionados pelo personal trainer, outras porque não aguentam o peso na consciência. E depois há as que desligam o despertador, viram-se para o lado e continuam a dormir. Mas devem estas pessoas que decidem prolongar o descanso achar que estão a agir mal e a prejudicar o seu corpo?

Dormir ocupa um terço do nosso dia, ou devia, o que desde logo demonstra a importância que tem na nossa vida. Quando se fala em dormir referimo-nos a horas de sono de qualidade, não ao ato de ser preguiçoso e ficar estendido na cama ou no sofá o dia inteiro. Mas tendo em conta a importância da atividade física para a saúde, no que é que ficamos? A News fez essa mesma pergunta e comparou os benefícios de fazer exercício com os de dormir:

Benefícios de se levantar da cama e ir fazer exercício

  • O exercício previne praticamente todas as doenças relacionadas com o estilo de vida sedentário;
  • ajuda a estimular as hormonas do bem-estar que, por sua vez, ajudam a lidar melhor com o stress do dia a dia;
  • permite controlar o peso enquanto mantém o metabolismo saudável;
  • aumenta o movimento do sangue e da linfa no corpo, contribuindo para um sistema imunitário mais saudável e uma melhor distribuição de nutrientes.
  • A atividade física intensa pode manter as hormonas sexuais, aumentar a libido e evitar a disfunção erétil.
  • Exercitar-se às horas certas pode ajudá-lo a dormir melhor.

Benefícios de desligar o despertador e ficar a dormir

  • Dormir tem efeitos semelhantes no corpo ao exercício: é extremamente importante para o balanço das hormonas e para estimular a libertação de endorfinas, as quais melhoram o humor.
  • Há estudos que mostram uma relação entre a falta de sono e um aumento de casos de obesidade, diabetes e ataques cardíacos.
  • As pessoas treinam melhor e mais intensamente quando dormem bem.
  • O sistema imunitário trabalha melhor quando não está com falta de horas de sono. É precisamente durante o sono que o crescimento e a reparação acontecem.
  • Dormir ajuda-o a ganhar músculo após um treino intenso.
  • Além de todas estas vantagens também pode ajudá-lo a manter o seu “encanto”, isto é, a falta de horas de sono é responsável pela diminuição de testosterona nos homens, a qual não só afeta a função sexual mas também o bem-estar.

Resumindo e concluindo, tanto dormir como levantar-se da cama para fazer exercício têm vantagens, o que não pode acontecer é preterir um em detrimento de outro, porque ambos estão ligados e são interdependentes. Ou seja, há dias em que pode tapar a cabeça com os cobertores e continuar na cama, mas há outros em que deve levantar-se e encarar a corrida.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)