O alemão Nico Rosberg (Mercedes) garantiu neste sábado a pole position para o Grande Prémio da Rússia, 15.ª prova do mundial de Fórmula 1, que se disputa no autódromo de Sochi, com uma volta realizada em 1.37,113 minutos. Ao lado de Rosberg, que conseguiu a sua terceira ‘pole’ da temporada e 18.ª da carreira, sairá o seu companheiro de equipa, o britânico Lewis Hamilton (1.37.433), líder do mundial, com mais 48 pontos do que o alemão, segundo.

Rosberg, que há 15 dias também garantiu a pole no GP do Japão, disse estar “muito feliz” com o resultado, e agradeceu o trabalho da sua equipa, num fim de semana complicado, marcado pela chuva nos treinos livres de sexta-feira e pela interrupção da terceira sessão, hoje, devido ao acidente do espanhol Carlos Sainz Jr. “Rodámos pouco nos treinos livres e faltaram-nos algumas referências, daí que tenha sido necessário improvisar nas afinações. Agradeço à minha equipa”, disse.

A segunda linha da grelha vai ser ocupada pelo finlandês Valtteri Botas (Williams) e pelo alemão Sebastian Vettel, tetracampeão mundial, que conseguiram os terceiro e quarto melhores tempos, respetivamente. O finlandês Kimi Raikkonen (Ferrari) e o alemão Nico Hulkenberg (Force India) vão ocupar a quarta linha da grelha de partida para o GP da Rússia, que se disputa domingo, a partir das 12h00 (horas de Lisboa).

O dia ficou marcado pelo violento acidente protagonizado pelo espanhol Carlos Sainz Jr (Toro Rosso), que obrigou interrupção e posterior cancelamento da terceira sessão de treinos livres. O piloto, estreante na Fórmula 1 e filho do bicampeão mundial de ralis Carlos Sainz, saiu ileso do acidente. O GP da Rússia, 15.ª das 19 provas do mundial, disputa-se domingo, às 12h00.