O Freiheitliche Partei Österreichs (FPÖ), partido de extrema-direita, conseguiu bater recordes na votação para a câmara municipal de Viena, apesar de não ter conseguido ganhar as eleições. O partido vencedor foi o Sozialdemokratische Partei Österreichs, partido socialista austríaco, que desde a Segunda Guerra Mundial lidera a cidade. A campanha na cidade austríaca passou pela propaganda contra a onda de imigração que atravessa o país em direção à Alemanha.

Terá sido esta campanha e o descontentamento geral com receção de milhares de refugiados nas últimas semanas que levaram o Freiheitliche Partei Österreichs, ou Partido da Liberdade, a ter esta noite um resultado recorde em Viena. A batalha tornou-se pessoal nos últimos dias opondo o autarca dos últimos 20 anos, o socialista Michael Häupl, e o líder do partido de extrema-direita, Heinz-Christian Strache, que tem pedido que a Áustria construa um muro para que os imigrantes não circulem dentro do país.

Por outro lado, esta narrativa terá levado também muitos eleitores em Viena a escolherem os socialistas. Häupl já disse que podia “viver bem com este resultado”, apesar de ser o resultado mais baixo que os socialistas obtiveram na cidade desde o fim da Segunda Guerra Mundial. Esta é quarta eleição consecutiva desde maio em que o FPÖ ganha votos e Stratche lembrou que “todas as eleições são importantes”.

Tal como no último mandato, os socialistas devem coligar-se com Os Verdes que conseguiram 11,16% das votações. Já o Österreichische Volkspartei, partido de centro-direita, ficou com 8% e o partido NEOS, partido liberal, conseguiu ser eleito pela primeira vez.