O antigo presidente da Assembleia da República, João Mota Amaral, disse, em entrevista à RTP que “seria muito razoável um entendimento com o PS” e que as responsabilidades desse diálogo não pertencem apenas aos socialistas, mas se alargam à coligação.

Mota Amaral, que não regressa à Assembleia da República, pois não fez parte das listas de candidatos dos Açores nas eleições legislativas de 4 de outubro, disse que um entendimento com o PS seria muito razoável. O político do PSD afirmou, ainda, que cabe à coligação de direita “propiciar o entendimento”, não pondo todas as responsabilidades de uma aproximação sobre os ombros dos socialistas.

Quanto às presidenciais, Mota Amaral diz que a candidatura de Marcelo Rebelo de Sousa deve ser recebida com entusiasmo pelo PSD e que, com o professor na corrida, devem ser metidos “na gaveta” outros “cenários fantasiosos” de possíveis candidaturas à direita.