A polícia turca dispersou, este domingo de manhã, à bastonada e com gás lacrimogéneo uma multidão que se concentrou junto à praça de Ancara para homenagear as vítimas do duplo atentado suicida de sábado, que vitimou 95 pessoas e deixou mais de 240 feridas.

As forças de segurança turcas barricaram as ruas que conduzem à praça Sihhiye, no centro da capital turca, junta à estação de comboios onde se registaram as explosões que provocaram o atentado mais mortífero da história da Turquia, onde se estão a reunir milhares de pessoas. Alguns dos manifestantes gritam palavras de ordem contra o governo, mas a polícia não permitiu a passagem das delegações de vários partidos políticos e organizações cívicas que pretendiam celebrar um ato de homenagem no local.

Segundo um comunicado do partido de esquerda pró-curdo, a quarta força política do Parlamento turco, a carga policial fez alguns feridos entre a delegação política onde se encontravam igualmente altos dirigentes do social-democrata CHP, o principal partido da oposição.

Após dialogar com outros membros da delegação, a polícia acabou por permitir a passagem de alguns grupos para deixarem as flores.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O Governo turco condenou o atentado terrorista, mas o massacre reavivou as tensões entre os partidos de esquerda e o islamita AKP, no poder desde 2002, a três semanas das eleições legislativas antecipadas.