Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Seja com as suas longas madeixas louras de Khaleesi ou com um corte acima dos ombros em tons acastanhados, Emilia Clarke surge frequentemente munida de uma dose de sensualidade que não passou incólume aos olhos da Esquire. A famosa revista elegeu a atriz da série A Guerra dos Tronos como a mulher mais sexy de 2015 e convidou-a para ser capa da edição de novembro num editorial que deixa pouco à imaginação.

Aos 28 anos, a britânica aparece de cabelos ondulados e (quase) nua, com um lençol sobre o corpo, ou apenas a exibir um conjunto preto de lingerie provocante. Já o cenário também ajuda a aumentar as temperaturas: um quarto desarrumado com uma cama por fazer em lençóis de seda. “Ela consegue reunir uma série de opostos e interpretá-los de forma natural: doçura e dureza, emoção com um tipo de determinação a sangue frio. É algo nestes contrastes que explica o seu sex appeal“, descreve o jornalista Benjamin Markovits.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Emilia Clarke é a 12.ª mulher a ser distinguida pela revista norte-americana Esquire devido a estes atributos, herdando um título que já pertenceu a nomes como Penélope Cruz, Angelina Jolie, Scarlett Johansson, Rihanna ou Charlize Theron. Um anúncio que complementa o prémio de “mulher do ano”, atribuído à atriz pela concorrente GQ em setembro deste ano.

Texto editado por Tiago Pais.