Um paciente suspeito de ter sido infetado pelo vírus da ébola foi esta quarta-feira internado no hospital Curry Cabral, estando a ser sujeito a exames médicos, que indicarão se a suspeita se confirma.

Contactado pelo Observador, o Diretor Geral da Saúde, Francisco George, não quis adiantar informações sobre o caso, afirmando apenas que o paciente internado esta terça no hospital Curry Cabral, que tem um centro de referenciação da doença, de género ainda desconhecido, “está a ser sujeito a exames”.

O doente terá dado entrada naquele hospital por volta das 17h30, numa ambulância do INEM, com os técnicos vestidos com os fatos de proteção brancos contra o vírus. Estava também acompanhado de inspetores de SEF, o que pode indiciar que o doente terá entrada em Portugal através do aeroporto. A chegada ao hospital aconteceu sob grande aparato, tendo o doente sido enviado para a área das doenças infecto contagiosas. Os exames que fez foram depois imediatamente enviados para o Instituto Ricardo Jorge, para serem avaliados e se fazer o despiste da doença.

Em fevereiro, tinha sido relatado um caso suspeito de ébola no Barreiro, mas os exames permitiram descobrir que se tratava afinal de um caso de malária.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na Europa, o único caso conhecido atualmente tem  lugar no Reino Unido. A enfermeira Pauline Cafferkey encontra-se em estado crítico depois da sua situação clínica se ter deteriorado, segundo informações do Royal Free hospital, de Londres, citadas pelo jornal Guardian. A paciente tinha estado em 2014 na Serra Leoa a lutar contra a epidemia quando ficou infectada. Teve alta um mês depois, mas o seu estado agravou-se.

Em Portugal foram relatados nove casos suspeitos de infeção com o vírus do ébola – até ao momento nenhum se confirmou. Em abril, a Organização Mundial de Saúde (OMS) informava que a infeção já tinha sido contraída 26 mil pessoas, e causado a morte de quase 11 mil.