Três grafitters foram contratados para para dar uma maior autenticidade ao cenário de um campo de refugiados que surge no segundo episódio “The Tradition of Hospitality”, da quinta temporada da série Homeland (Segurança Nacional). Os artistas vieram agora revelar que utilizaram a sua arte para acusar a série de racismo, conta o The Guardian.

No episódio é possível ver a protagonista, Carrie Mathison, interpretada por Claire Danes, a passar junto a uma parede que apresenta vários inscrições árabes. Os artistas, Heba Amin, Caram Kapp e Stone, revelaram agora o significado dessas inscrições:

  • “Homeland é racista”

homeland is racist

  • “Homeland não é uma série”

homeland is not a series

  • “Não existe Homeland” (utilizando a tradução literal de Homeland- Pátria)

Não há nenhum Homeland

  • “Esta série não representa o ponto de vista dos artistas”

representa artistas

Os artistas explicaram, num comunicado, que receberam um telefonema de um amigo que tem realizado muitos trabalhos de graffiti sobre o médio Oriente. Tinha sido contactado pela produção de Homeland, que estava à procura de artistas de rua para pintar alguns muros num cenário de um campo de refugiados sírio para a nova temporada da série, filmada nos arredores de Berlim. Esclareceram que não foram facilmente convencidos, mas que decidiram aceitar.

“Considerámos que um momento de intervenção como este podia transmitir o nosso descontentamento com a série. Era o momento de fazermos passar o nosso ponto de vista, subvertendo a mensagem da série e utilizando o próprio espaço televisivo”

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O trio de artistas revelou que as inscrições árabes não foram verificadas pelos produtores. “Eles não tinham qualquer preocupação com o que estava escrito nas paredes. Aos olhos deles, a escrita árabe é meramente visual e suplementar, que completa o cenário de horror-fantasia do Médio Oriente”, explicaram.

Ao The Guardian, uma das artistas, Amin, disse que “eles acreditam que a série perpetua estereótipos, diminuindo toda uma região através de uma farsa de deturpações grosseiras que se alimentam numa narrativa de propaganda política.É claro que eles não conhecem a região estão a tentar representar. E, no entanto, sofremos as consequências de tais representações equivocadas”.

A série Homeland tem sido alvo de alguma controvérsia durante as suas cinco temporadas, pela representação do mundo mulçumano. Os produtores ainda não vieram responder aos artistas.