Mark Zuckerberg não para e já definiu o próximo alvo a abater: o Facebook quer concorrer diretamente com o gigante dos vídeos caseiros, o YouTube.

Uma nova ferramenta do Facebook servirá para armazenar os vídeos dos utilizadores, que cada vez mais partilham este tipo de conteúdo – filmados e editados pelos próprios. Mas, lembra o jornal espanhol ABC, muitos desses vídeos acabam por ser bloqueados por utilizarem músicas protegidas pelos direitos de autor. Por isso, outra novidade é que o Facebook está a trabalhar em parcerias com editoras discográficas. Resta saber em que termos.

Nos últimos tempos, as análises ao mercado tecnológico provam que consumo dos vídeos tem aumentado de dia para dia e que o futuro passa exactamente por aqui. Ao integrar conteúdos audiovisuais na sua rede, o Facebook tem vindo a ganhar espaço à Alphabet (dona da Google), que detém o YouTube.

Com o novo espaço para vídeos, os utilizadores podem aceder aos filmes dos amigos que têm na rede de contactos e até guardá-los. Tal como acontece no YouTube.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A novidade está a ser testada primeiro no iOS, sistema operativo da Apple.. Mas vários sites de tecnologia especializados escrevem que será desenvolvido para os Android, logo depois de ser implementado.

“Estamos a fazer os primeiros testes, mas muito contentes com o resultado inicial: mostra que as pessoas querem ver e descobrir mais vídeos”, explica a vice-presidente de produto do Facebook, Will Cathcart, em comunicado.

Espreite aqui para ver o vídeo de teste.