Quatro migrantes, uma mulher e três crianças, morreram e quatro outros estão desaparecidos devido ao naufrágio da sua embarcação após chocar com uma patrulha da guarda costeira grega ao largo da ilha de Lesbos, indicaram as autoridades gregas.

Os corpos das quatro vítimas foram recuperados na sequência de buscas na zona por parte de duas patrulhas gregas, assistidas por um navio português e por um helicóptero da Frontex, a agência europeia de vigilância das fronteiras.

O desaparecimento das oito pessoas no naufrágio foi assinalado pelos 31 resgatados.

As buscas pelos desaparecidos continuam e um inquérito deve determinar as circunstâncias da colisão entre o navio grego, com 30 metros de cumprimento, e a embarcação em madeira dos migrantes, ao largo da localidade de Molyvos, no norte de Lesbos, informou o Ministério da Marinha Mercante grego.

O balanço dos migrantes afogados no mar Egeu quando tentam chegar à Grécia a partir da Turquia não tem deixado de aumentar.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

De acordo com os últimos números da Organização Internacional para as Migrações, mais de 606.000 migrantes atravessaram o Mediterrâneo para chegar à Europa desde janeiro e mais de 3.000 morreram durante a travessia.