O regulador alemão dos transportes terrestres, a KBA, vai obrigar a Volkswagen a recolher à oficina os 2,4 milhões de carros que circulam naquele país e que terão sido equipados com o kit fraudulento que permite mascarar as quantidades reais de emissões poluentes nos testes em laboratório. O processo vai arrancar em janeiro e estará concluído até ao final do próximo ano.

A notícia foi avançada esta quinta-feira pelo tabloide alemão Bild e foi confirmada, entretanto, pela Reuters.

“Vamos ordenar o recall“, confirmou porta-voz do regulador KBA. A Volkswagen tinha inicialmente proposto um plano em que os automobilistas é que teriam a responsabilidade de levar, voluntariamente, os seus carros até à oficina. Mas esse plano foi rejeitado pelos reguladores e terá mesmo de haver um recall oficial.

Segundo a Reuters, espera-se que hoje várias autoridades como a KBA apresentem à Comissão Europeia uma atualização sobre a forma como estão a decorrer as investigações nos respetivos mercados.

Entretanto, ainda no rescaldo deste escândalo das emissões poluentes, a BBC noticia que a polícia italiana está a fazer buscas nos escritórios da Volkswagen em Verona e nos da Lamborghini em Bolonha.

Também nas notícias, como escrevemos esta manhã, o The Telegraph dá conta de suspeitas de que os novos motores também tenham sido equipados com um sistema de linhas de código informático que permite reduzir as emissões de forma artificial.