A eurodeputada do Partido Socialista Ana Gomes, em conjunto com quatro deputados do Intergrupo Parlamentar para a Integridade e Transparência, quer que as entidades europeias averiguem os investimentos de Isabel dos Santos em Portugal, especificamente a legalidade da compra da empresa portuguesa Efacec. Foram enviadas comunicações à Comissão Europeia, à Autoridade Bancária Europeia (ABE), ao Banco Central Europeu (BCE) e ao Grupo de Ação Financeira Internacional (GAFI), para que estas possam avaliar a situação à luz da legislação europeia anti-branqueamento de capitais.

Isabel dos Santos adquiriu 65% da Efacec Power Solutions, em parceria com a Empresa Nacional de Distribuição de Eletricidade (ENDE). É explicado, em comunicado, que os eurodeputados manifestam preocupação relativamente ao facto da aquisição ter sido feita através da Winterfell Industries, sediada na Zona Franca da Madeira e com um capital social de apenas 50.000€. Relembra-se ainda que o Presidente José Eduardo dos Santos emitiu uma ordem presidencial autorizando a compra pelo Estado angolano de 40% da Winterfell por um preço desconhecido.

Os eurodeputados acreditam que esta operação suscita a possibilidade de Estado angolano estar indireta e ilegalmente a financiar investimentos privados de Isabel dos Santos e reforçam, em comunicado,  o facto de Isabel dos Santos ser uma Pessoa Politicamente Exposta (PPE) e que por isso, a legislação anti-branqueamento de capitais em vigor na União Europeia obriga aquelas instâncias europeias a efetuar diligências no sentido se apurar a origem dos financiamentos.

Para além de se averiguar a compra da empresa portuguesa, os eurodeputados pedem ainda que as instituições financeiras investiguem outras participações de Isabel dos Santos em Portugal, como por exemplo no setor do petróleo, através da Galp, na Banca através do BPI e do Banco BIC e ainda nas telecomunicações, através da NOS.