A Volkswagen não acompanhou a taxa de crescimento do mercado automóvel na Europa em setembro, mês em que estourou o escândalo das emissões poluentes. Este poderá ser um primeiro sinal de que o grupo alemão estará a perder quota de mercado numa altura em que colocou em curso um processo de recuperação da imagem pública na marca, que passará pela chamada à oficina de 8,5 milhões de carros em toda a Europa. Em Portugal, serão 117 mil automóveis afetados.

Os novos registos de automóveis do grupo Volkswagen aumentaram 8,3% num mês em que o mercado europeu expandiu-se em 9,8%, segundo dados divulgados esta manhã pela ACEA, uma associação europeia de fabricantes automóveis. Este crescimento da Volkswagen inferior à media do mercado fez com que, em setembro, a quota de mercado do grupo alemão – que detém as marcas Volkswagen, Audi, Seat e Skoda – caiu para 23,3%, um mínimo desde março. Há um ano, em setembro de 2014, a quota da Volkswagen era de 23,7%.

Marcas como a Fiat Chrysler e a BMW tiveram um crescimento superior à média no mês de setembro.

Foi no dia 18 de setembro que começou, nos EUA, o escândalo das emissões poluentes, que mostrou que a Volkswagen tinha colocado instruções informáticas (software) nos seus motores para que estes detetassem quando estavam a ser testados em laboratório e, aí, passarem a emitir quantidades artificialmente baixas de gases poluentes. Os dados da ACEA parecem indicar que, apesar de o escândalo ter rebentado na segunda metade do mês, já se sentiu algum efeito, escreve a Bloomberg, que ilustra a evolução da quota de mercado da Volkswagen com o seguinte gráfico:

volkswagen

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Ainda que não queiramos tirar conclusões a partir de dados capturados apenas algumas semanas após o escândalo, suspeitamos que os revendedores estão a fazer descontos para compensar qualquer declínio na confiança dos consumidores” na marca alemã, dizem analistas do Barclays em nota enviada aos clientes e citada pela Bloomberg.

No resto do setor automóvel, os novos registos automóveis subiram para 1,39 milhões de veículos no mês de setembro. No mesmo mês do ano anterior, o valor foi inferior: 1,27 milhões. Os dados permitem constatar, também, que nos primeiros nove meses de 2015 foram vendidos 10,8 milhões de carros na Europa, um aumento de 8,8% face ao período homólogo.