Cruzar as pernas ou não cruzar as pernas. Se há quem prefira sentar-se num sofá, cadeira ou num qualquer transporte público com as pernas cruzadas, há quem prefira sentar-se com as pernas realmente afastadas. Essa forma de sentar é muito característica dos homens e se o espaço for pouco, então a pessoa do lado pode mesmo ficar sem margem de manobra.

Mas será ou não saudável cruzar as pernas? As opiniões, sobre ser bom ou mau, dividem-se. Apesar disso, há suficientes estudos que sugerem que o melhor é sentar-se sem cruzar as pernas, se pelo sim ou pelo não quiser ficar a salvo de qualquer tipo de complicações adicionais.

Para além disso, as pessoas com alto risco de coágulos sanguíneos são mesmo aconselhadas a não cruzar as pernas por longos períodos de tempo, porque ao impedir-se o fluxo de sangue, pode aumentar-se o risco de uma trombose venosa.

A BBC aponta alguns fatores que podem explicar algumas consequências do cruzar de pernas e o porquê de isso poder ser prejudicial:

  • Problemas ao nível dos nervos

Se realmente estiver durante muito tempo sentado na mesma posição, o cruzar de pernas pode colocar pressão no nervo fibular (situado atrás do joelho), provocando a sensação de dormência nas pernas e pés. Se essa postura continuar durante largas horas então poderá provocar a paralisia do nervo fibular (que tem origem no nervo ciático), sendo que se tornará impossível levantar a parte frontal do pé e os dedos temporariamente.

  • Aumento da pressão arterial

Dois mecanismos possíveis têm sido propostos para explicar o porquê de o cruzar de pernas levar a um aumento temporário da pressão arterial. Uma delas explica que a ação de colocar um joelho sobre o outro pode impulsionar a emissão de sangue das pernas até ao peito, resultando numa maior concentração de sangue a ser bombeado pelo coração e, por isso, levar a um aumento da pressão. Outra explicação, é a de que a pressão sanguínea pode aumentar face à força exercida sobre os músculos das pernas, que podem favorecer uma resistência à passagem do sangue através dos vasos sanguíneos.

LONDON - SEPTEMBER 20: Olivia Palermo (R) and Ben Grimes attend the Pringe of Scotland s/s 2011 fashion show at the science Museum during London Fashion Week on September 20, 2010 in London, England. (Photo by Samir Hussein/Getty Images)

Cruzar as pernas pode trazer consequências, como o aumento da pressão arterial.

  • Agravamento das varizes

Embora o cruzar de pernas não esteja na origem do aparecimento das varizes, essa postura pode favorecer o seu agravamento. As varizes surgem quando o sangue se acumula nas veias, face a um mau funcionamento de pequenas válvulas que impedem a passagem do sangue, que por sua vez vai pressionando as paredes dessas veias, dando origem à sua progressiva dilatação.

Posto isto, cruzar as pernas pode favorecer uma intensificação destas situações, seja ao nível dos nervos, da pressão arterial ou das varizes, bem como desenvolver uma pior postura, propensa a inclinar o tronco para a frente. O ideal é mesmo que não fique na mesma posição durante muito tempo, já que o melhor é que tudo seja feito com conta, peso e medida.