O presidente da Federação Espanhola de Futebol, Ángel María Villar, está a ser investigado pela Comité de Ética da FIFA, confirmou esta quarta-feira essa entidade. De acordo com a notícia do El País, em causa está a compra de votos na adjudicação dos Mundiais da Rússia 2018 e Qatar 2022.

No site da FIFA pode também ler-se que Franz Beckenbauer também está a ser investigado por corrupção na designação do Mundial na Alemanha 2006 e por envolvimento nas eleições em 2010 para os dois próximos Campeonatos do Mundo. O processo está agora nas mãos do presidente do Comité, Hans-Joachim Eckert.

O jogador de futebol brasileiro Ricardo Teixeira também está a ser investigado pela FIFA, assim como Worawi Makudi (Federação Tailandesa de Futebol), Jeffrey Webb (ex-vice presidente da FIFA), Amos Adamu (Federação Nigeriana de Futebol), Eugenio Figueredo e Nicolás Leoz (ambos ex-presidentes da Conmebol). Há outros nomes sonantes sob investigação, mas que ainda não podem ser revelados.

Depois da suspensão de Michel Platini do cargo na presidência da UEFA por suspeitas de suborno por parte de Blatter (de quem terá recebido 2 milhões de francos suíços), Ángel María Villar tornou no líder do futebol europeu. Estes casos envolvem também Jerome Valcke, que no papel de secretário-geral da UEFA foi acusado de criar irregularidades na venda de bilhetes para o Mundial 2014.

O secretário-geral da FIFA, o francês Jérôme Valcke, também foi suspenso por 90 dias, e o sul-coreano Chung Mong-Joon, que assumiu anteriormente a candidatura à sucessão de Blatter na presidência do organismo, a exemplo de Platini, foi suspenso por seis anos e multado em  91 mil euros.

Na última semana, reacenderam-se as suspeitas de que a Alemanha comprou o Mundial de 2006, conta o The Guardian. O comité alemão é acusado de preparar uma verba de quase 7 milhões de euros para suborno de quatro votos asiáticos no comité executivo da FIFA. Foi por uma diferença de 1 voto que a Alemanha recebeu o evento, em preterência da África do Sul. 

Beckenbauer é suspeito de saber destas movimentações desde 2005. A Federação Alemã de Futebol nega que esse dinheiro tenha sido usado em subornos, mas também não explica onde está agora. O Comité de Ética esclarece também que “fará tudo o que estiver em seu poder” para tomar uma decisão em relação a Joseph Blatter e Michel Platini antes do final do prazo de suspensão de 90 dias a ambos.