Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Um varredor de ruas francês de 70 anos está a ser julgado por se ter feito passar por um psicoterapeuta e recomendado orgias e atos sadomasoquistas aos seus pacientes, noticia o jornal inglês The TelegraphO número de vítimas é alegadamente de várias dezenas – perto de 100, segundo o Telegraph -, mas apenas 19 apresentaram queixa.

O falso psicoterapeuta, que começou a praticar a profissão em 1990, beneficiando da falta de regulação na área, terá encorajado alguns dos seus pacientes a participarem em sexo em grupo, no qual o próprio ocasionalmente também entrava. A outros recomendava a prática de atos sadomasoquistas, preferencialmente sob observação dos seus parceiros.

Segundo o advogado de uma das vítimas, que apresentou queixa contra o francês, uma das recomendações sugeridas à sua cliente foi dormir com dez homens no mesmo dia. Pelos seus serviços o arguido ganhava perto de 10 mil euros por mês, segundo relata o Telegraph.

O julgamento já começou, no tribunal da cidade de Albertville (França), e prosseguirá nos próximos dias.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR