Quem não arrisca, não petisca. E se durante mais de um século muito se arriscou na Cambista Pina, uma casa que vendia lotarias, agora muito se petisca. Situada no Cais do Sodré, em Lisboa, A Tabacaria é a segunda vida deste espaço que, segundo se lê na ementa, transformou o totobola em vinhos, a lotaria em cocktails personalizados ao gosto do cliente, os prémios em petiscos e os valores selados em combinações de tapas, tiraditos, queijos e bebidas.

A Tabacaria foi uma visão de Mikas. Desde que viu a Cambista Pina, ainda com “dois senhores de idade a trabalharem lá”, o também responsável pela abertura dos bares lisboetas Clube Ferroviário e Velha Senhora ficou deslumbrado. “O espaço esteve fechado durante muito tempo, mas sempre mantive um enorme fascínio por ele”, diz ao Observador. Esse encantamento foi um dos motivos que o levou a preservar a memória da tabacaria de outros séculos, restaurando os letreiros antigos — onde se lê Totoloto, Totobola e Valores Selados — e sem alterar a estrutura da ex-casa de apostas.

Mas não se deixe enganar pelo ar vintage: A Tabacaria não se prende ao passado, mas sim à diferença e à qualidade. Motivado por uma vontade de “trazer algo de novo à cidade”, Mikas quer criar “o espaço ideal para picar qualquer coisa”, num ambiente acolhedor, com uma carta “de qualidade, a um preço justo e acessível”. “Este é um espaço que não tem ‘qualquer’ bebida ou comida. Nós fizemos uma seleção rigorosa de gins e runs de excelente qualidade. E não só.” Nem de propósito, é no rum que começa a diferença que, para Mikas, é o “próximo grande fenómeno”.

“O rum é uma bebida de que eu gosto imenso. Apesar de ser pouco usual, especialmente em Lisboa, tem de começar a ser apreciado. E, para tal, é necessário saber o que é beber um bom rum.”

IMG_6804

Entre as refeições sugeridas estão os “valores selados”, que Mikas também chama de “kits petisco”. Este é de queijo (8€) e contém um copo com Contrabando Añejo, rum proveniente da República Dominicana, acompanhado por sumo de laranja e gotas de lima, anis e cardamomo. (foto: © Catarina Lopes)

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Mas não só de rum vive A Tabacaria. Desde gin até cachaça, passando pelo porto ou a aguardente, não há pudor, desde que haja qualidade. Para Mikas, uma das missões é a de desmitificar “a má fama” de algumas bebidas, como é o caso da cachaça.

“Quando se fala em cachaça as pessoas acham que ou é a caipirinha ou não vale a pena. Há cachaça de qualidade que, por si só, merece ser apreciada num copo, acompanhada por uma pedra de gelo e umas pingas de lima ou anis e cardamomo.”

Entre as várias apostas da casa, a personalização da própria bebida ou da refeição é uma constante. Nos cocktails especiais da Tabacaria – trabalhados com rum, vodka, cachaça, gin ou tequila –, é o cliente que, pela sua própria mão, escolhe os elementos e a dose que mais aprecia. O segredo está na mistura: uma bebida branca da casa, um sumo natural e especiarias à escolha. Além disso, os aromas são todos confecionados pelo próprio bar.

Entre as refeições sugeridas estão os “valores selados” que, nas palavras de Mikas, são “um verdadeiro kit petisco”. Sempre acompanhados por uma cerveja aromática ou cocktail, com a respetiva personalização, a tábua do valor selado pode ser composta por uma seleção de queijos (8€), tapas (7,5€) ou tiraditos de salmão braseado, polvo ou atum (entre 12 a 15€). Brevemente, garante Mikas, A Tabacaria tornar-se-á numa tabacaria, ou seja, começará a incluir no menu tabaco especial, “de todos os cantos do mundo”, para acompanhar a petiscada. 

Caso esteja a pensar visitar o espaço, a equipa da Tabacaria garante “que os petiscos sabem melhor ao final de tarde”. “Ao som de jazz, a atmosfera do espaço, devido à cor e à luz, torna-se incrível.” 

Nome: A Tabacaria
Morada: Rua de São Paulo, 75/77 (Cais do Sodré), Lisboa
Contacto: atabacaria77@gmail.com
Horário: Todos os dias das 12h00 às 02h00
Preço médio: 12€