A líder do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, garantiu, este sábado, que no processo de negociações com o Partido Socialista (PS) “nunca” foram discutidos lugares de Governo. O que tem estado a ser negociado são “políticas concretas”.

“A garantia que o Bloco de Esquerda dá neste processo é que é a pensar na vida concreta de cada uma das pessoas e no efeito concreto de cada medida que fazemos o trabalho de convergência e é por isso que, embora muita gente fique admirada, nunca discutimos lugares de Governo”, afirmou Catarina Martins, este sábado, na Amora, concelho do Seixal.

E explicou porquê: “Acham mesmo que é estarmos a discutir um lugar que define qual vai ser a pensão? Será a discutir distribuições de secretarias de Estado ou direções-gerais que se vai proteger salários? Será que algum desses debates podem garantir o que é realmente importante para o País?”

Portanto, o trabalho, completou, “tem sido sobre políticas concretas. Nem mais, nem menos. Porque para nós isso é o essencial. É isso que faz a diferença na vida concreta das pessoas”.

Estas declarações foram proferidas depois de, na edição deste sábado, o Expresso ter noticiado que o acordo à esquerda ainda só prevê Orçamento para o próximo ano, mas que PCP e Bloco podem vir a ter ministérios.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR