As eleições legislativas foram a 4 de outubro. Há 23 dias que os portugueses se deslocaram às urnas e ainda não existe um governo definido. Dado não ter havido uma maioria absoluta, e com as negociações que ocorreram entre PS, BE e PCP para formar um governo de esquerda e a falta de entendimento entre a coligação PSD/CDS e o PS, o processo foi-se arrastando. O Presidente da República já indigitou Passos Coelho a formar um Executivo, mas ainda não é conhecido o conjunto de ministros que vai ocupar as cadeiras destinadas ao governo, em São Bento, mesmo que seja por pouco tempo dada a anunciada moção de rejeição do programa de Governo. Mas, está o processo atrasado? O vazio já dura há tempo demais?

Na verdade, a demora não está desenquadrada daquilo que é o tempo habitual decorrido entre os dias das eleições e os das tomadas de posse dos governos em Portugal. Senão, vejamos que o governo que mais tempo levou a tomar posse foi o de Pinto Balsemão, que demorou 96 dias. Em sentido oposto, o mais rápido o de António Guterres, em 1999, que demorou apenas 15 dias. E o último governo minoritário, o de Sócrates em 2009, demorou 29 dias a tomar posse. Se Passos demorar tanto tempo como Sócrates, tem ainda até segunda-feira, dia 2.

Governo Tempo entre as eleições e a tomada de posse
Pinto Balsemão
5/10/1980
96 dias
Mário Soares
25/4/1976
89 dias
Mário Soares
25/4/1983
40 dias
Sá Carneiro
2/12/1979
32 dias
Cavaco Silva
6/10/1985
31 dias
Cavaco Silva
18/7/1987
30 dias
José Sócrates
27/9/2009
29 dias
António Guterres
1/10/19995
27 dias
Cavaco Silva
6/10/1991
25 dias
Durão Barroso
17/3/2002
20 dias
José Sócrates
20/2/2005
20 dias
Pedro Passos Coelho
5/6/2011
16 dias
António Guterres
10/10/1999
15 dias

 Texto editado por Helena Pereira