O piloto britânico Lewis Hamilton (Mercedes) mostrou-se hoje exultante por ter igualado os três títulos de campeão mundial de Fórmula 1 do seu ídolo, o brasileiro Ayrton Senna.

“Para mim, é verdadeiramente algo de importante [igualar os títulos de Senna], era o meu ídolo de infância, o meu modelo. Ter três títulos como ele, é algo que nunca pensei ser possível. Em miúdo queria ser campeão do mundo, é de loucos pensar que sou tricampeão”, reconheceu na conferência de imprensa após o Grande Prémio dos Estados Unidos, disputado em Austin, no Texas.

Extasiado por ter realizado um sonho de infância, Lewis Hamilton assumiu não encontrar palavras para expressar o que estava a sentir.

“Neste preciso momento, recordo-me do primeiro Grande Prémio, obviamente na Grã-Bretanha, que vi ao vivo, com o meu pai. É incrível ter chegado aqui. Quero agradecer aos meus pais pelos sacrifícios que fizeram por mim. Também quero enviar uma mensagem aos jovens de todo o mundo: nunca percam a esperança”, prosseguiu.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Questionado sobre até onde pode ainda chegar, o britânico, de 30 anos, confessou que, apesar de não ser brasileiro, igualar os três títulos de Senna era um objetivo que ressoava na sua cabeça.

“Agora, vou tentar continuar a ganhar e ir o mais longe possível, sem colocar metas de números de títulos ou vitórias”, completou.

Hamilton negou ainda que sagrar-se campeão a três provas do final da época da Fórmula 1 tenha um significado particular: “As duas primeiras vezes [em 2008 e 2014], o título mundial jogou-se no último Grande Prémio da época. O que é especial por mim este ano, volto a insistir, é igualar o Ayrton Senna”.

O piloto britânico da Mercedes assegurou o tricampeonato ao vencer o GP dos Estados Unidos e ao deixar o alemão Sebastian Vettel (Ferrari), seu mais direto concorrente, no terceiro lugar.