Uma trabalhadora da clínica de beleza Rejuvenice, Chelsea Ake-Salvacion, localizada em Henderson, no Nevada, foi encontrada morta pelos seus colegas de trabalho numa das salas de crioterapia da clínica, segundo o The Washington Post.

A crioterapia é uma terapia que inclui várias técnicas e procedimentos de fisioterapia, a frio, que se baseia na aplicação de baixas temperaturas em várias regiões do corpo numa cabina ou sala própria.

Chelsea tinha 24 anos e ficou aparentemente trancada dentro da câmara de crioterapia. A família contou ao The Washington Post que ela morreu congelada em pouco tempo. Chelsea terá estado dentro da máquina durante 10 horas até ser encontrada.

O relatório policial das autoridades do Nevada revela que a sua morte terá ocorrido face a um “erro profissional”, enquanto Chelsea trabalhava com a máquina.

Há uma semana, segundo o The Washington Post, a vítima tinha falado com o Las Vegas Review-Journal, a quem explicou os benefícios da crioterapia. “Ajuda na cicatrização dos tecidos, melhora a circulação sanguínea, combate o envelhecimento e aumenta a serotonina, o metabolismo e reforça o sistema imunológico “, afirmou Chelsea.


Várias celebridades têm experimentado tratamentos de crioterapia, como Lindsay Lohan ou ainda o famoso jogador da NBA, LeBron James. Os tratamentos de crioterapia são feitos para durar apenas três minutos, já que as temperaturas podem atingir perigosamente níveis muito negativas.

“Eu sei que ela estava sozinha a fechar a loja e depois foi para a máquina e, aparentemente, não a desligou,” disse a amiga de Chelsea, Shae-Lynn Bee. “É muito frustrante não saber o que se passou porque não há câmaras lá dentro (…) Basicamente, a única pessoa que sabe o que aconteceu é a Chelsea.”

Os proprietários da clínica Rejuvenice não fizeram nenhum comentário sobre o incidente, afirmando apenas que estão de luto com a família.