A Nissan vai chamar à revisão 58.740 automóveis, principalmente nos Estados Unidos da América, por um problema no depósito de combustível passível de causar fugas em caso de colisão, confirmou à EFE o fabricante japonês.

Do total, 46.760 carros afetados pelo problema foram vendidos nos Estados Unidos, 3.130 no Canadá, 2.500 no México e os restantes na Rússia e Dubai.

A Nissan chamou inicialmente à revisão, em julho passado, cerca de 5.500 modelos Maxima por causa do que considerou ser uma “potencial” falha detetada durante testes de colisão em laboratório.

Após investigar e realizar testes adicionais, o fabricante decidiu aumentar o número de carros a chamar à revisão até às 58.740 unidades anunciadas esta terça-feira. A Nissan garantiu não ter registo de fugas de combustível, incidentes ou feridos associados com este problema.

A falha afeta determinadas unidades dos modelos Maxima, Altima 3.5 e Teana, todos equipados com motores da série VO de 6 cilindros.