Rádio Observador

Mundo

Varoufakis, o ex-ministro que vale 60 mil euros por palestra (fora da Europa)

5.258

Varoufakis é acusado de usar a sua condição de ex-ministro das Finanças da Grécia para enriquecer, dando conferências e palestras. É mais uma polémica relacionada com o estilo de vida do economista.

PAULO NOVAIS/LUSA

Autor
  • Elsa Araújo Rodrigues

“Faz o que eu digo, não faças o que eu faço,” é o ditado que parece aplicar-se a Yanis Varoufakis. O ex-ministro das Finanças gregas, que acusou vários países e credores de beneficiarem da crise grega é, por sua vez, criticado pelo semanário helénico Proto Thema por estar a rentabilizar o seu currículo de ex-governante.

“O homem que contribuiu para a catástrofe da economia grega ao obstruir as conversações com os credores internacionais e que levou o país a introduzir controlo de capitais está a ganhar rios de dinheiro”, escreveu o Proto Thema refere o Telegraph.

Varoufakis cobra 60 mil dólares (cerca de 54,4 mil euros) para discursar num país fora da Europa e 5 mil dólares (cerca de 4 mil e 500 euros) por uma comunicação num país europeu. Por uma aula numa universidade, o economista e ex-professor universitário recebe 1. 500 dólares (cerca de 1.400 euros).

Os valores foram divulgados pelo Proto Thema, que os obteve através de um email recebido da London Speaker Bureau, a agência que representa o ex-ministro. 

A agência não prestou declarações sobre os valores em causa e referiu apenas que “os conferencistas adaptam os valores pedidos à natureza do evento, à sua duração e à viagem necessária”, disse um porta-voz da empresa ao Telegraph. Para além dos valores considerados “escandalosos”, a imprensa grega refere também que Varoufakis exige viajar em classe executiva e pede alojamento e refeições incluídas. Mas os valores cobrados por Varoufakis até podem nem ser considerados muito elevados.

Em maio passado, Tony Blair, ex-primeiro ministro britânico, foi notícia por alegademente ter pedido cerca 330 mil libras (457 mil euros) para discursar durante 20 minutos na conferência “Eat” contra a fome no mundo, segundo o Express. George W. Bush, ex-presidente dos EUA, recebe entre 100 mil e 175 mil dólares (90 mil a 158 mil euros) por palestra, diz o POLITICO. E o casal Clinton ganhou cerca de 25 milhões de dólares (cerca de 22 milhões de euros) com discursos, entre janeiro de 2014 e maio de 2015, escreve o Washington Post. 

Em relação à conferência “Democratizar a Zona Euro” que Varoufakis deu há 10 dias na Universidade de Coimbra, ex-ministro grego nada recebeu, disse fonte do Centro de Estudos Sociais da mesma universidade à TVI.

Esta não é a primeira vez que Yanis Varoufakis é alvo de críticas. No passado foi censurado por utilizar um cachecol de uma célebre marca de luxo britânica numa das reuniões do Eurogrupo e também por ter dado uma entrevista à revista francesa Paris Match onde exibia um nível de vida muito acima da média do povo grego.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)