534kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 32.99/mês aqui.

Acha que percebe de cozinha portuguesa? Faça o teste

Este artigo tem mais de 5 anos

O gastrónomo Virgílio Nogueiro Gomes acaba de lançar um utilíssimo "Dicionário Prático da Cozinha Portuguesa". Faça o quiz de A a Z e perceba se pode dispensar, ou não, a consulta da obra.

Se é de origem portuguesa (ou lusófona) e se come ou faz com que se coma...está neste livro.
i

Se é de origem portuguesa (ou lusófona) e se come ou faz com que se coma...está neste livro.

Se é de origem portuguesa (ou lusófona) e se come ou faz com que se coma...está neste livro.

É das pessoas que mais se tem dedicado a estudar e promover a gastronomia nacional, seja através do seu site pessoal, das aulas que vai dando na Associação de Cozinheiros Profissionais de Portugal, da biblioteca gastronómica que doou à mesma associação ou da autoria de livros como Tratado do Petisco e das Grandes Maravilhas da Cozinha Nacional ou Doces da nossa Vida — Segredos e Maravilhas da Doçaria Tradicional Portuguesa.

Virgílio Nogueiro Gomes, gastrónomo de origem transmontana, acaba de lançar o Dicionário Prático da Cozinha Portuguesa, obra que é, precisamente, aquilo que o seu título dá a entender: uma compilação de entradas ordenadas alfabeticamente que vão dos simples produtos alimentares a nomes de receitas, acessórios ou outros termos culinários com origens variadas, tanto no tipo como na geografia.

Dicionario-Pratico_Cozinha-Portuguesa_REAL

O livro é editado pela Marcador e custa 18,50€.

De aba a zurrapa, a obra vai revelando utilidade e curiosidades a cada entrada. Sabia, por exemplo, que há diferenças entre bacalhau à lagareiro e à lagareira? E entre coscoréis e coscorões? Ou que os pontos de açúcar variam (alfabeticamente) entre a areia, cabelo, caramelo, espadana, estrada, fio, pasta, pérola, rebuçado ou de voar?

Se já sabia tudo isto deve fazer o teste que se segue e pôr à prova os seus conhecimentos na matéria. Não sabia? Não há problema, faça o teste na mesma: são 23 perguntas, uma por cada letra do alfabeto, formuladas com a ajuda do livro. Depois, mais abaixo, pode ler uma pequena entrevista com o autor.

Porque é que decidiu fazer este projeto?
Na verdade já o tinha começado a fazer antes de ser para publicar, porque seria impossível fazer isto em apenas um ano. Quando escrevi o Tratado do Petisco fiz um índice para não me enganar nas receitas. No livro dos doces [Doces da Nossa Vida] também os ordenei alfabeticamente. Isto era uma coisa que eu tinha vontade de fazer, sabe que muitos empregados de mesa têm falta de formação, não sabem explicar um prato, e os empresários da área não valorizam isso. Então achei que seria útil haver um livro que os explicasse de forma simples.

Virgilio Gomes

O autor de Dicionário Prático da Cozinha Portuguesa (foto: DR)

Quanto tempo é que demorou ao todo?
Ao todo demorei três anos, mas este último foi o mais desgastante, para garantir que terminava no período combinado com a editora. Sei que este é um trabalho que nunca está completo nem perfeito. Aliás, eu próprio já notei uma falha: [o doce algarvio] Dom Rodrigo está como Bolos Dom Rodrigo. Mas eu próprio faço na nota do autor uma ressalva que se alguém sentir falta de uma receita ou produto pode enviar-me um email com sugestões para uma próxima edição.

Imagino que a sua enorme biblioteca tenha sido uma preciosa ajuda.
Foi muito útil, é verdade, mas não me chegou a biblioteca. Consultei também muitos apontamentos que tenho de conversas com pessoas, de receitas que me foram dadas em diversas aldeias deste país. Muitas vezes surgiram dúvidas, não chegava ter só uma informação e era preciso confirmar, o que nem sempre foi fácil.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.