Uma atriz iraniana decidiu publicar fotos sem o tradicional lenço islâmico a cobrir os seus cabelos, o hijab, em protesto contra a rigidez da lei iraniana que obriga as mulheres a cobrirem-se em público. O governo iraniano respondeu prontamente acusando-a de ser imoral e baniu-a de atuar em solo iraniano.

Sadaf Taherian juntou-se à linha de protestos contra as regras ultraconservadoras do regime iraniano e o resultado foi o pior. O governo baniu-a e nas redes sociais foi insultada, com alguns utilizadores a fazerem circular uma versão modificada das suas fotos com um hijab.

O ministro da Cultura do Irão passou a mensagem através de um discurso na televisão, onde se mostrou indignado e prometeu que iria revogar a licença da atriz para atuar em solo iraniano.

Por sua vez, Sadaf Taherian explicou que apesar dos receios que tinha em relação à reação dos seus compatriotas, não esperava que esta fosse tão negativa.

A atriz diz que tomou a decisão após várias situações profissionais onde foi assediada, e onde fizeram depender os seus contratos de favores sexuais.

Em 2013, Hassan Rouhani, considerado um moderado, assumiu o poder no Irão, substituindo Mahmoud Ahmadinejad. Apesar da expetativa inicial, o Irão mantém leis muito conservadoras, em especial no que diz respeito aos direitos das mulheres.