Inundações

Idoso desaparecido em enxurrada em Boliqueime encontrado morto

O homem de 80 anos que desapareceu no sábado em Boliqueime, no concelho de Loulé, depois de o carro em que seguia ter sido levado por uma enxurrada, foi encontrado morto esta manhã.

A baixa de Quarteira foi uma das zonas mais afetadas pela chuva

Global Imagens

O corpo do homem de 80 anos que tinha desaparecido durante uma enxurrada em Boliqueime, no concelho de Loulé, foi encontrado esta manhã na zona de Areias, confirmou fonte da Guarda Nacional Republicana (GNR). 

O homem, desaparecido desde domingo, teria saído de casa para fazer compras, tendo ficado depois incontactável. O carro em que seguia foi encontrado submerso durante a tarde, sem ocupantes, em Areias, junto à estrada que liga a discoteca Kadoc à Nacional 125. Os vidros estavam partidos, “desconhecendo-se se por força das águas se por uma tentativa do ocupante” de abandoná-lo, disse à Agência Lusa fonte da GNR. 

A GNR pediu a intervenção de uma equipa do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS), especializada neste tipo de ocorrências. Porém, as buscas tiveram de ser interrompidas devido ao mau tempo, tendo sido retomadas esta segunda-feira, pelas 8h55. 

O corpo do homem foi encontrado pouco tempo depois, a cerca de 100 metros do local onde tinha sido encontrado o carro. “Esta manhã foram retomadas as buscas para encontrar o homem desaparecido” e foi um cão “que chegou até ao cadáver, não tendo sido acionados os mergulhadores que estavam no local prontos para intervir”, contou à Lusa fonte da GNR de Faro. 

A chuva forte que se fez sentir durante todo o domingo provocou inundações em vários concelhos algarvios, nomeadamente Loulé, Portimão, Olhão e Silves. As cidades de Quarteira e Albufeira foram as mais prejudicas, obrigando ao resgate de várias pessoas. Os estragos em habitações e estabelecimentos comerciais nas baixas das duas cidades foram significativos.

Atualizado às 11h13 com novas informações.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rcipriano@observador.pt
Medicina

Reflexões de um jovem médico dentista

Luís Pereira Azevedo

77% dos Médicos Dentistas formados há menos de 2 anos têm uma remuneração inferior a 1500 euros brutos mensais. É grande a situação de precariedade e incerteza com que a profissão atualmente se depara

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)