A prioridade do governo catalão de Artur Mas parece ser o mobiliário. Sim, o mobiliário. De acordo com o jornal El Confidencial, o governo catalão terá gasto quase um milhão de euros para mobilar a Agência Tributária, a principal estrutura estatal da Catalunha.

Os móveis, num valor total de 1.058.079,39 euros, foram comprados através de um concurso público aberto a 17 de setembro, ou seja, dez dias antes das eleições catalãs. Para regular a licitação, foram usadas cláusulas administrativas e requisitos técnicos que tinham sido aprovados alguns dias antes, a 3 de setembro. Para validar o concurso, o governo terá convidado empresas escolhidas a dedo, refere o jornal. 

A proximidade das eleições obrigou à aceleração do processo de adjudicação. A 21 de setembro, o júri requereu às empresas a concurso que apresentassem esclarecimentos para que pudesse “verificar e confirmar a qualidade” dos móveis e “os requisitos técnicos solicitados”. 

As propostas foram validadas pouco tempo depois, a 2 de outubro e, a 7 de outubro, o júri voltou a reunir-se para avaliar as ofertas economicamente mais vantajosas. No total, foram adjudicados oito lotes, a 21 de outubro.