Assembleia Da República

Parlamento debate feriados, aborto e adoção nos dias 19 e 20

725

Reposição dos feriados, lei do aborto e adoção por casais homossexuais vão ser debatidos no Parlamento dia 19 e 20. Governo prepara-se para dar entrada com propostas financeiras.

HUGO AMARAL/OBSERVADOR

Afinal, o Parlamento vai debater nos próximos dias 19 e 20 os projetos do BE, PS, PCP e PEV sobre a revogação das taxas moderadoras na interrupção voluntária de gravidez, a adoção por casais do mesmo sexo e a reposição de feriados. Mas isto só se não houver programa de Governo para discutir — se houver, terá prioridade. Para a mesma data ficou também marcada a discussão do projeto de resolução do PSD/CDS sobre o cumprimentos dos compromissos europeus, que obrigará os partidos mais à esquerda a debater os tratados internacionais.

Os agendamentos foram decididos esta quarta-feira em conferência de líderes, com a ressalva de que, em caso de rejeição do programa do Governo PSD/CDS-PP no dia 10, a eventual apresentação do programa de um outro Governo terá prioridade sobre todos os outros agendamentos.

A última conferência de líderes, da semana passada, tinha ficado marcada pelas divergências entre os partidos sobre o agendamento dos debates em plenário, com o PSD e o CDS a quererem marcar debates parlamentares já para esta semana, e com os restantes partidos à esquerda a dizerem que não se devia debater nada antes da discussão do programa de Governo – ou dos programas de Governo, no plural. Ganhou a maioria de esquerda e a direita acusou PS, BE e PCP de “bloquearem” o funcionamento do Parlamento.

Os projetos de lei do BE, PS, PCP e PEV para revogar as alterações à legislação sobre a interrupção voluntária de gravidez aprovadas por PSD e CDS-PP no final da anterior legislatura e para permitir a adoção de crianças por casais de homossexuais vão ser debatidos no dia 19 de novembro. Os diplomas sobre a reposição dos feriados eliminados em 2012 pelo anterior executivo PSD/CDS-PP vão ser debatidos no dia 20, em que haverá votações de todas as iniciativas legislativas debatidas nessa semana.

Na mesma conferência de líderes, segundo o Jornal de Negócios, o ministro dos Assuntos Parlamentares anunciou que o Governo se preparava para aprovar esta quinta-feira um conjunto de diplomas provenientes do Ministério das Finanças, que deverão dar entrada amanhã no Parlamento para irem a tempo de ser discutidos em plenário dentro de 15 dias.

À saída da reunião, o líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, confirmou que o Parlamento iria apreciar “iniciativas legislativas que o Governo já sinalizou que entrarão no Parlamento amanhã” para “serem discutidas” possivelmente “no dia 20”. Mas não detalhou de que propostas se trata.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Assembleia Da República

Leis a martelo /premium

Alexandre Homem Cristo
143

Houve zero condenações pelo crime de importunação sexual desde 2015, três anos após a chamada lei do piropo. O caso serve de exemplo para um problema maior: as leis mal feitas que saem do parlamento.

Política

Testa e as nossas circunstâncias /premium

Sandra Clemente

A audição de Manuel Pinho na Assembleia devia ser editada em três capítulos e passar numa televisão generalista, em horário nobre, para que a utilidade do Parlamento fosse questionada pelos cidadãos. 

Legislação

Esmagar o povo

José Miguel Pinto dos Santos

Um povo forte é uma ameaça ao poder do Estado e, portanto, quem quer controlar o poder tentará enfraquecê-lo, esmagá-lo com legislação adequada, não deixando que organizações intermédias ganhem força.

Governo

O fracasso da geringonça /premium

Alexandre Homem Cristo

No domínio táctico, a geringonça foi uma vitória das esquerdas. No domínio político, não é mais do que a capitulação de PCP/BE em troca de acesso ao poder, mas nunca de real influência na governação.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)