Não é propriamente uma novidade quente em Lisboa: abriu há cerca de um ano, mas nos primeiros tempos de vida focou-se, sobretudo, nos almoços. Foi só com a chegada dos jovens chefs Tiago de Lima Cruz e Pedro Abril, há pouco mais de três meses, que o Lekker by MJ se tornou um restaurante próximo daquilo que Márcia Pires e Jonathan Vasconcelos, os seus proprietários — e donos das iniciais MJ — tinham sonhado quando decidiram avançar com este projeto, depois de uma viagem inspiradora pelo mundo inteiro.

Chocolate, Restaurante Lekker, chocolate magazine, revista chocolate,

O Lekker tem esta sala principal, totalmente envidraçada, e também um terraço.
 (foto: © Júlio Lobo Pimentel)

Porquê Lekker?

O nome soa invulgar mas tem uma explicação fácil: “Lekker” significa saboroso/prazeroso em holandês, país onde Jonathan tem raízes familiares. Não se espere, ainda assim, encontrar bitterballen, frikandellen, poffertjes, ou outras criações típicas da terra de Van Gogh. A cozinha prima, quase sempre, por sabores tipicamente portugueses, com um toque criativo e pessoal da dupla que manda na cozinha. Quase sempre, repita-se, porque entre as opções de jantar conta-se uma cachupa (14€) com barriga de porco crocante, que faz (e bem) jus à origem cabo-verdiana do chef Tiago de Lima Cruz. 

Cachupa

A cachupa do Lekker vem munida de um portentoso naco de barriga de porco crocante.
(foto: © Júlio Lobo Pimentel)

Um Lekker ao almoço, outro ao jantar

Por ficar no mais próximo que Lisboa tem de um banking district, zona que não é fértil — longe disso — em grandes opções nesta área, não foi de estranhar, para começar, uma aposta primordial nos almoços: afinal, só no prédio que alberga o restaurante trabalham algumas centenas de pessoas. Assim, há quatro menus possíveis para essa refeição: salada (5,50€), sandes (6,50€), lekker (8,50€) ou executivo (12,90€), todos com opções e inclusões diferentes. Os dois pratos do dia, de peixe e carne, são sempre divulgados na respetiva página de Facebook. 

Mas é à noite que o restaurante demonstra todo o seu potencial. A carta de inverno, lançada muito recentemente, é prova da criatividade dos chefs Tiago de Lima Cruz e Pedro Abril, que se conheceram na Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa e que, apesar da juventude (27 e 24 anos, respetivamente), já passaram por algumas boas cozinhas da cidade, casos de Assinatura, Feitoria ou Bairro Alto Hotel. 

Chef Pedro Abril

Os dois chefs em ação: Tiago em primeiro plano e Pedro lá atrás.
(foto: © Júlio Lobo Pimentel)

A cozinha é descomplicada, mas criativa, começando no couvert, que assume um formato surpresa e muda todos os dias, passando pelos amuse bouche e limpa palato, feitos com o que a cozinha oferecer e a cabeça dos chefs pensar, e terminando na abordagem a alguns clássicos do receituário nacional. E isso é válido das entradas às sobremesas. 

Para começar, o atum com feijão-frade (7,50€), receita cuja versão original já desenrascou muito boa gente em caso de necessidade, é, neste caso, feita com lombo do peixe, apenas braseado, e enriquecida com folha de daikon, o rábano japonês. Outro exemplo: o ovo e farinheira (5€), não é mexido mas antes frito, como se de um croquete bojudo se tratasse.

Amuse Bouche

Os amuse bouche vão sendo criados e apresentados conforme a imaginação dos chefs. 
(foto: © Júlio Lobo Pimentel)

Nos pratos principais, destaque, entre outros, para os pivetes com ervilhas e presunto (14€), a recuperação de uma receita lisboeta antiga à base de rabo de boi — daí a designação pivetes. Quem conhecer o mesmo prato, servido, por exemplo, n’O Polícia, um dos clássicos da capital, vai surpreender-se. Já nas sobremesas, pontifica o pudim Abade de Priscos (6€), outra recriação tradicional bem conseguida, servida com gelado de limão (da famosa Nannarella) para cortar a doçura. Nota final para uma recente colaboração com os vinhos Serras de Grândola, cuja influência marítima é óbvia, enriquecedora e capaz de tornar a experiência final ainda mais saborosa. Ou Lekker.

Nome: Lekker by MJ
Morada: Rua de Campolide, 372E (Sete Rios), Lisboa
Telefone: 92 594 6966 / 21 727 0783
Horário: Os almoços servem-se de terça a sexta, das 12h às 15h, e os jantares de quarta a sábado, das 19h às 23h
Preço Médio: Ao almoço há menus entre 5,50€ e 12,90€. Ao jantar, o preço médio ronda os 20€
Reservas: Aceitam