O apoio dos cidadãos ao Euro atingiu este ano um máximo histórico (61%) e Portugal foi o país onde o apoio mais subiu no último ano, de 50% para 61%, revela um inquérito da Comissão Europeia.

O Eurobarómetro sobre a zona euro hoje divulgado em Bruxelas revela que 61% dos cidadãos inquiridos nos 19 países da zona euro consideram que o Euro é algo de “bom”, contra 57% em 2014, sendo este o valor mais alto desde que estes inquéritos começaram a ser conduzidos, há 13 anos.

Entre 2014 e 2015, o apoio ao Euro subiu em 12 dos 18 países (a Lituânia só aderiu ao espaço monetário único em janeiro deste ano), tendo Portugal registado a maior subida, de 11 pontos percentuais, com a moeda única a recolher agora o apoio de 61% dos inquiridos (exatamente em linha com a média da zona euro), enquanto 29% encaram o Euro como algo “mau” e 10% não se pronunciam.

Os países onde a moeda única é mais popular são o Luxemburgo (79%), a Irlanda (75%) e a Alemanha (70%), surgindo no extremo oposto da lista a Itália (49%), Chipre (50%) e Letónia (54%), enquanto na Lituânia, recém-entrada no espaço monetário único, o Euro é visto como algo de positivo por 55% dos inquiridos.