Rádio Observador

Crise dos Refugiados

Grupo de 22 refugiados já chegou a Lisboa

Cinco famílias de refugiados chegaram este sábado ao aeroporto de Lisboa, mas ainda faltam embarcar 22 pessoas cujo voo foi cancelado por motivo de greve.

As cinco famílias são compostas por 13 adultos, dois bebés e outras crianças mais velhas

O grupo de 22 refugiados já está em Lisboa, tendo participado numa sessão de boas-vindas com um representante do Estado português e entidades de solidariedade, com atividade no acolhimento e integração de refugiados. 

As cinco famílias, compostas por 13 adultos, dois bebés e outras crianças mais velhas, já chegaram ao aeroporto de Lisboa, de onde vão partir para Penela, Sintra e Lisboa. Este grupo de refugiados integra-se no Programa Nacional de Reinstalação que pretende acolher e integrar refugiados em colaboração com o ACNUR e que se encontram em países fora da Europa, um protocolo que vigora desde 2007.

Empurrando carrinhos com muitas bagagens, os refugiados deixaram a área de chegadas do aeroporto e foram encaminhados para um auditório onde estão a ser recebidos pela ministra da Cultura, Igualdade e Cidadania, Teresa Morais, e representantes das três entidades parceiras nesta ação, o Conselho Português para os Refugiados, a Fundação Assistência, Desenvolvimento e Formação Profissional de Miranda do Corvo e o Serviço Jesuíta aos Refugiados.

Estes refugiados chegaram de Munique, vindos do Egito, e fazem parte de um grupo de 44 que eram esperados este sábado em Lisboa, tendo os restantes ficado retidos no Egito, uma vez que o voo comercial no qual viajavam foi cancelado devido à greve de pessoal de cabine da Lufhtansa. Ainda não existe data para a sua chegada, segundo confirmou o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Na área de chegadas, além das entidades oficiais, os refugiados eram aguardados por jornalistas que, no entanto, não tiveram contacto direto com as cinco famílias. Quando deixarem o aeroporto de Lisboa, três destas famílias vão para Penela, uma será acolhida em Sintra e a outra permanecerá em Lisboa.

O grupo de 44 pessoas tem adultos entre os 24 e os 40 anos, a maior parte dos menores tem menos de 12 anos, e 26 pessoas são oriundas da Síria, nove da Eritreia e oito do Sudão. A escolaridade média ronda os nove anos e as profissões que desempenhavam nos países de origem vão desde canalizador, alfaiate até contabilista ou técnico de física e química.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)