Família

Papa Francisco: “famílias devem desligar smartphones e televisões à hora da refeição”

10.023

O Papa Francisco defendeu no seu discurso semanal, em Roma, que as famílias estão a perder o sentido de unidade e que as crianças se estão a tornar em seres absortos, apenas ligadas às tecnologias.

O Papa Francisco acredita que a tradição familiar de estar à mesa se está a perder por causa das novas tecnologias.

Lisa Maree Williams/Getty Images

O Papa Francisco não tem dúvidas. As famílias precisam de passar mais tempo juntas e advertiu para a necessidade de os pais construírem um ambiente familiar resistente. O pontífice considera por isso que se devem desligar os smartphones, os computadores e as televisões à hora das refeições, acrescentando que era também importante que conseguissem sentar-se à mesa com os filhos todos os dias.

No seu discurso na audiência semanal na Praça de São Pedro, em Roma, o Papa argumentou que a tradição familiar de estar à mesa com a família, incentivada há várias gerações, se está a perder face à emergência das novas tecnologias, já que muitas crianças se isolam por causa desse vício, diz o Daily Mail (o texto integral, em italiano, da intervenção do Santo Padre pode ser lido aqui). O Papa Francisco alertou para os perigos das novas tecnologias estarem a substituir a interação humana, que é tão importante.

Uma família que quase nunca come junta, que não fala à mesa, mas que em vez disso se concentra em televisões e smartphones, não é uma família unida”, disse Francisco durante o seu discurso.

O Papa considera que a hora da refeição deve ser o momento em que os momentos felizes ou tristes do dia-a-dia devem ser partilhados e discutidos.

“Na família, quando algo está errado ou se há uma ferida oculta, à mesa isso será visto imediatamente”, explicou, acrescentando que “sentar à mesa para um jantar em família, compartilhar a refeição e as experiências diárias é uma imagem fundamental de união e solidariedade”.

O vosso símbolo, o vosso ícone, é a família reunida em torno da mesa, participando juntos na refeição que não se faz apenas de alimentos, mas também de sentimentos e de histórias. É uma experiência fundamental”, defendeu o Papa Francisco.

Francisco mostra-se preocupado com a vida fragmentada a que as sociedades se estão a entregar.”Infelizmente a refeição em família, esse grande símbolo de unidade, está a desaparecer”, disse. O pontífice defendeu que as redes sociais nos fazem sentir conectados, mas que na realidade nos fazem afastar daqueles que nos são mais próximos e nos fazem viver como seres autónomos e não como membros de uma família.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Filhos

Guarda conjunta em residência alternada /premium

Eduardo Sá
757

A recomendação de ser “regra” o regime de guarda conjunta com residência alternada, se mal gerida, pode trazer a muitas crianças uma regulação da responsabilidade parental mais populista do que justa.

Igreja Católica

Tríptico europeu /premium

P. Gonçalo Portocarrero de Almada

A Europa do terceiro milénio, perdida a sua identidade cristã, que era a razão de ser da sua unidade e grandeza, é um continente à deriva.

Clima

As crianças que lutam por um mundo pior /premium

Alberto Gonçalves

Na idade da menina Alice e do menino Gil, fiz diversas greves à escola a pretexto do clima: mal o sol aquecia, trocava as aulas pela praia. Faltou-me ser entrevistado pelos “media”.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)