Foi o primeiro ano dos Prémios de Fotografia Selvagem Cómica e o resultado foram 1500 gargalhadas em fotos vindas um pouco por todo o mundo. Pode-se, imaginar, chorar a rir de um hamster numa corrida desmedida com as bochechas cheias de comida. Principalmente porque, além de engraçado, é indiscutivelmente amoroso.

A fotografia vencedora pertence a Julian Rad, um austríaco que à conta disso vai uma semana de férias para a Tanzânia com uma Nikon D750 nas mãos. A medalha de prata vai para William Richardson e para um veado armado em ninja camuflado na floresta. O terceiro lugar foi conquistado por um gorila com o dedo ano nariz, fotografado por Oliver Dreike.

Mas a brincar, vai-se falando de coisas sérias: estas fotografias servem também para chamar a atenção da “The Born Free Foundation“, uma organização de caridade que luta para manter os animais em estado selvagem, garantindo a sua preservação e defendendo os seus direitos.