Os organizadores de uma corrida em Banguecoque, realizada no passado domingo de manhã, 15 de novembro, pediram desculpa aos participantes depois de terem calculado de forma errada a distância de uma meia-maratona, o que obrigou os corredores a terem de realizar vários quilómetros extra.

Os atletas que estavam a usar pedómetros, aparelhos que contabilizam a distância percorrida, perceberam que alguma coisa não estava a decorrer como era suposto quando se aperceberam que já tinham percorrido 27,6 quilómetros em vez dos 21,1 que caracterizam provas desta natureza.

“A nossa equipa marcou equivocadamente uma inversão de marcha no percurso, o que fez com que se acrescentassem cerca de seis quilómetros à rota”, disse Songkram Kraisonthi, um dos co-organizadores da Associação Nacional de Jogging da Tailândia (NJAT). O responsável acrescentou: “Nós admitimos o nosso erro e pedimos desculpa. O nosso staff trabalhou arduamente, eles apenas estavam um pouco confusos”.

Como forma de recompensa, os elementos que participaram na maratona vão receber uma camisa que lhes dá o reconhecimento de terem feito a distância extra. A oferta não foi suficiente para diminuir o descontentamento entre os corredores, que ridicularizaram e fizeram comentários negativos sobre os organizadores na página oficial do Facebook da NJAT. Chegaram mesmo a descrever o evento como uma “vergonha para o país”.

A Associação disse, no pedido de desculpas oficial, que “o incidente não devia ter acontecido” e  prometeu: “Vamos tomar este erro como uma lição para o futuro”.

Texto de Leonor Madeira Rodrigues, editado por João Cândido da Silva