A zona euro está pronta para desbloquear os 2 mil milhões de euros prometidos à Grécia em troca de medidas e mais 10 mil milhões de euros destinados à recapitalização da banca, anunciou hoje o presidente do Eurogrupo.

“A zona euro está pronta para pagar essa parcela do empréstimo e transferir os fundos necessários para a recapitalização do setor bancário grego com 10 mil milhões de euros previstos para esse efeito, com a condição de a Grécia aplicar as medidas” que acordou com os credores, explicou Jeroen Dijsselbloem.

Durante a manhã foi realizada uma conferência telefónica do grupo de trabalho do euro para fazer um balanço das medidas que Atenas tem de aplicar para continuar a obter a assistência dos credores.

Horas antes, foi alcançado um acordo entre as duas partes, nomeadamente na questão das execuções hipotecárias, que bloqueava até agora o avanço das negociações. Os credores defendiam que as hipotecas fossem facilitadas enquanto Atenas queria continuar a proteger as famílias com dívidas.

O Ministério das Finanças da Grécia indicou que deve ser entregue hoje no Parlamento um projeto de lei para formalizar as medidas acordadas e será submetido a votação na quinta-feira.

“É uma boa notícia”, afirmou Dijsselbloem após a conferência telefónica.

Após esta etapa, os fundos da zona euro, provenientes do Mecanismo Europeu de Estabilidade, devem ser desbloqueados na sexta-feira.

A Grécia deverá ainda receber até ao fim do ano mil milhões de euros do total de 86 mil milhões de euros do empréstimo concedido ao país ao longo de três anos, o terceiro desde 2010.