O consumo de combustíveis rodoviários caiu 1,2% em outubro, face a igual mês do ano passado. Os dados divulgados esta quinta-feira pela Entidade Nacional do Mercado de Combustíveis (ENMC) mostram que a queda foi mais acentuada na gasolina, onde as vendas recuaram 4,3% face a outubro de 2014. No gasóleo, o consumo baixou 0,4%.

A evolução mensal registada em outubro inverte uma tendência de recuperação significativa no consumo de combustíveis em Portugal verificada nos meses anteriores, e que está associada à retoma económica, mas também ao efeito da descida dos preços de venda. No entanto, considerando os números acumulados desde janeiro ou o consumo dos últimos doze meses, a procura por combustíveis rodoviários continua positiva, embora com um crescimento muito mais significativo no gasóleo, na casa dos 3%.

A gasolina registou uma performance mais positiva no verão, nos meses de férias, por ser um combustível usado exclusivamente por automóveis particulares. O crescimento anual é no entanto inferior a 1%. 

Preço do gasóleo em mínimos do ano

Quanto a preços, o gasóleo atingiu um mínimo do ano de 1,20 euros por litro em outubro, diminuindo três cêntimos desde o início do ano, ao contrário da gasolina que aumentou 4,1 cêntimos no mesmo período.

O preço médio de venda ao público do gasóleo decresceu 0,2% entre janeiro e outubro de 2015 (-3 cêntimos), enquanto a gasolina diminuiu até ao final de janeiro, altura em que atingiu um valor mínimo de 1,305 euros por litro (nas semanas de 19 e 26 de janeiro), mas aumentou 4,1 cêntimos entre janeiro e outubro (3,1%).

A margem bruta (diferença entre o preço médio do combustível antes de impostos (PMAI) e a cotação internacional do produto) entre o início de janeiro e o final de outubro de 2015 caiu 2,3 cêntimos/litro no caso do gasóleo (-12,8%) e 0,3 cêntimos/litro para a gasolina (1,9%).

A ENMC destaca que o preço de venda do gasóleo em Portugal tem acompanhado a média verificada na União Europeia (UE), embora fosse 3,1 cêntimos inferior à média Europeia a 26 de outubro de 2015 (-2,6%), enquanto a gasolina apresentou variações mais acentuadas, encontrando-se 3 cêntimos acima da média dos 28 (2,2%) na mesma data.

Em outubro de 2015, Portugal era o 7.º país da UE com gasolina mais cara (5.º entre os países com preço antes de impostos mais elevado), e o 10º que mais pagava pelo gasóleo (6.º país com preço antes de impostos mais caro).

Em termos de margens brutas, a 26 de outubro, a do gasóleo era 3,5 cêntimos/litro superior à média europeia e a da gasolina estava 1,7 cêntimos acima (2,3 cêntimos e 0,1 cêntimos, respetivamente, no dia 01 de janeiro).