As autoridades birmanesas elevaram hoje para 104 o número de mortos num deslizamento de terras ocorrido há três dias numa mina de jade no estado de Kachin, no nordeste do país.

O aluimento, que ocorreu na sexta-feira e o pior do ano, soterrou cerca de 80 casas na aldeia de Sankhatku, na cidade de Hpakant.

As operações de busca pelos desaparecidos prosseguem, estando no local equipas de salvamento com o apoio de 17 retroescavadoras.

O acidente aconteceu quando um grupo de mineiros vasculhava entre os escombros de resíduos deixados pelas escavadoras mecânicas usadas pelas empresas mineiras que fazem extração de jade.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os deslizamentos de terras são comuns nesta zona, onde os residentes tentam a sorte entre pilhas de escombros, durante a noite, na esperança de encontrar pedaços de jade que podem valer milhares de dólares.

É da Birmânia que vem quase todo o jade de elevada qualidade do mundo, uma pedra verde quase translúcida muito valorizada na China.