A suposta foto de Hasna Ait Boulahcen correu mundo após ter sido identificada como uma terrorista que se explodiu nas buscas que a política francesa levou a cabo na semana passada, depois dos ataques de dia 13 de novembro. Sabe-se agora que essa fotografia não era Hasna, mas sim de Nabila Bakkatha, uma marroquina que tinha semelhanças físicas com a outra mulher, e que Boulahcen não se explodiu, mas morreu na sequência de uma das pessoas que estava com ela no apartamento de Saint Dennis ter detonado uma bomba.

A CNN falou com Nabila Bakkatha, que diz que a sua fotografia foi vendida a jornais de todo o mundo por uma antiga amiga. Bakkatha viveu em França entre 1998 e 2007, tendo retornado nesse ano a Marrocos. Agora, Nabila diz que vive com medo e raramente sai à rua. “A minha vida mudou drasticamente, deixei de ir trabalhar, não posso sair de casa e vivo em medo constante. Tenho a certeza que terei muitos problemas caso tente viajar para França”, afirma a mulher que viu a sua identidade confundida.

https://twitter.com/CherguiaMbark/status/668877494431404032

Agora a cara de Hasna Ait Boulahcen já é conhecida mas a história da sua morte também mudou. Ao contrário do que se pensou inicialmente, a mulher não se explodiu, mas morreu na sequência da ativação de outro bombista suicida, o seu primo Abdelhamid Abaaoud. Ainda não se sabe qual o papel de Hasna na preparação dos ataques terroristas, mas a jovem de 26 anos mudou o comportamento seis meses antes de morrer, tornando-se mais interessada na religião e mudando os seus hábitos.